Rosemunu's Blog











Minha terra tem favelas    

onde mandam os traficantes

as balas que aqui circulam

são trocadas com policiais.

Minha terra tem senado

onde os governantes cantam

as pizzas que lá consomem

ainda são pagas com nossos impostos….

Posso não ter feito rima nenhuma, mas tá bem brasileiro esse trecho…



{21/09/2009}   Caminho das Índias
” O BEM E O MAL DEVEM ESTAR SEMPRE JUNTOS PARA Q O HOMEM POSSA ESCOLHER.  E O CAMPO DE BATALHA ENTRE OS DOIS É A MENTE HUMANA” (SHANKAR – PERSONAGEM DE LIMA DUARTE)

cena romântica ente Maya e Raj

É a novela acabou já faz um tepimho e eu ñ comentei o assunto, faltou tempo. Eu gostei do desfecho mas achei o último capítulo muito corrido, cheio de cenas curtas e com pouco desenvolvimento dos últimos fatos. Na minha opinião o capítulo poderia ter sido dividido em dois e assim diálos necessários q ñ aconteceram ou q ñ foram ao ar teriam seu espaçõ. Eu gostei muito da novela e lamento o último capítulo ter deixado lacunas.



Carry On Wayward Son

Continue Meu Filho Desobediente

   
{Refrain} Continue meu filho desobediente
Carry on my wayward son Haverá paz quando você estiver terminado
There’ll be peace when you are done Coloque sua cabeça cansada para descansar
Lay your weary head to rest Não chore mais
Don’t you cry no more  
 
Once I rose above the noise and confusion Uma vez que eu me levantei acima do ruído e da confusão
Just to get a glimpse beyond this illusion Para perceber por um instante além desta ilusão
I was soaring ever higher Eu estava voando cada vez mais alto
But I flew too high Mas eu voei muito alto
 
Though my eyes could see I still was a blind man Embora meus olhos pudessem ver eu era ainda um homem cego
Though my mind could think I still was a mad man Embora minha mente pudesse pensar eu era ainda um homem louco
I hear the voices when I’m dreaming Eu ouço as vozes quando eu estou sonhando
I can hear them say Eu posso ouvi-las dizer
 
{Refrain} Continue meu filho desobediente
  Haverá paz quando você estiver terminado
  Coloque sua cabeça cansada para descansar
  Não chore mais
 
Masquerading as a man with a reason Mascarado como um homem com uma razão
My charade is the event of the season Minha charada é o evento da estação
And if I claim to be a wise man, well E se eu reivindicar ser um homem sábio,
It surely means that I don’t know Significa certamente que eu não sei
 
On a stormy sea of moving emotion Em um mar em tempestade de emoção movente
Tossed about I’m like a ship on the ocean Sou lançado como um navio no oceano
I set a course for winds of fortune Eu ajustei um curso para ventos da fortuna
But I hear the voices say Mas eu ouço-me que as vozes dizem
 
{Refrain} Continue meu filho desobediente
No! Haverá paz quando você estiver terminado
  Coloque sua cabeça cansada para descansar
  Não chore mais
 
Carry on, you will always remember Não!
Carry on, nothing equals the splendor  
Now your life’s no longer empty  
Surely heaven waits for you  
 
  Continue, você recordará sempre
  Continue, nada se iguala o esplendor
  Agora sua vida ja não é mais vazia
  Certamente o céu espera-o


{10/09/2009}   meu seriado favorito

supernatural7

http://www.youtube.com/watch?v=al12WO5x23w&feature=email

 http://www.youtube.com/watch?v=xNVp5s1czBc

Os dois links são de vídeos do youtube sobre o seriado Supernatural, o qual eu amo de paixão. No primeiro vídeo temos um resumão da primeira e segunda temporada. O segundo védeo foca apenas a segunda temporada.



{09/09/2009}   Será?

Eu pergunto se é possível na vida real um amor tão grande quanto o de Luna e Rafael  em Alma Gêmea. Parece-me q esse sentimento q vai muito além do físico, só existe mesmo na ficção, até hoje não vi nada parecido. Hoje o q mais conta além da aparência é a conta bancária do indivíduo. Parece q o ‘ser’ perdeu status em um relacionamento, talvez por isso o número de divórcios seja tão alto. Nós q temos tantos caminhos para seguir geralmente queremos brilhar na luz do outro ou se esconder em sua sombra. Enquanto as coisas não mudam a gente se contenta em ver um desejo íntimo espelhado na tela da tv.



{09/09/2009}  

 

Uma vez mais – Ivo  Pessoa                                                                                                                                                          Composição: Blanch e Felipe Loeffler

Vôa minha ave
Vôa sem parar
Viaja prá longe
Te encontrarei
Em algum lugar…

Permaneço em ti
Como sempre foi
Mais perfeito e mais fiel
Mesmo sozinho sei
Que estás perto de mim
Quando triste olho pro céu…

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu…

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores…

Anjo!
Meu tão amado anjo
Bem sei que estás
E eu do brando sono
Hei de acordar
Para os teus olhos
Ver uma vez mais…

Mais
O verdadeiro amor espera
Uma vez mais

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu…(2x)

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores…



{03/09/2009}   As pessoas podem mudar

Dezembro de 2001
   Eu me tornei o que sou hoje aos doze anos, em um dia nublado e gélido do inverno de
1975. Lembro do momento exato em que isso aconteceu, quando estava agachado por detrás de uma parede de barro parcialmente desmoronada, espiando o beco que ficava
perto do riacho congelado. Foi há muito tempo, mas descobri que não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo. Porque, de um
jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar. Olhando para trás, agora, percebo que passei os últimos vinte e seis anos da minha vida espiando aquele beco deserto.
Um dia, no verão passado, meu amigo Rahim Khan me ligou do Paquistão. Pediu que eu fosse vê-lo. Parado ali na cozinha, com o fone no ouvido, sabia muito bem que não era só Rahim Khan que estava do outro lado daquela linha. Era o meu passado de pecados não expiados. Depois que desliguei, fui passear pelo lago Spreckels, na orla norte do parque da Golden Gate. O sol do início da tarde cintilava na água onde navegavam dezenas de barquinhos em miniatura, impulsionados por um ventinho
ligeiro. Olhei então para cima e vi um par de pipas vermelhas planando no ar, com rabiolas compridas e azuis. Dançavam lá no alto, bem acima das árvores da ponta
oeste do parque, por sobre os moinhos, voando lado a lado como um par de olhos fitando San Francisco, a cidade que eu agora chamava de lar. E, de repente, a voz de
Hassan sussurrou nos meus ouvidos: “Por você, faria isso mil vezes!” Hassan, o menino de lábio leporino que corria atrás das pipas como ninguém.
   Sentei em um banco do parque, perto de um salgueiro. Pensei em uma coisa que Rahim Khan disse um pouco antes de desligar, quase como algo que lhe houvesse
ocorrido no último minuto. “Há um jeito de ser bom de novo.” Ergui os olhos para as pipas gêmeas. Pensei em Hassan. Pensei em baba. Em Ali. Em Cabul. Pensei na vida
que eu levava até que aquele inverno de 1975 chegou para mudar tudo. E fez de mim o que sou hoje.

“O caçador de Pipas”
De Khaled Hosseini

Esse é o primeiro capítulo do livro e diz tudo o q acontece na narrativa, confesso q comecei a pensar mais no sofrimento q as pessoas com tanto poder podem provocar e como nós mesmos podemos, às vezes, agir de forma tão fria, não pensando no outro. Gostei muito desse livro e digo q o filme mostra muito pouco da história, quem vê o filme odeia o protagonista e quem lê o livro percebe o quão arrependido ele está e como ele aprendeu com seus erros a perdoar os erros dos outros.



et cetera